VI OFICINA SIM-RPPN ABORDARÁ “MONITORAMENTO DE VETORES DE PRESSÃO”

 

Setembro/ 2017

VI OFICINA SIM-RPPN ABORDARÁ “MONITORAMENTO DE VETORES DE PRESSÃO” 

 

 

A VI Oficina SIM-RPPN, que traz o tema vetores de pressão também para sua pauta, leva o título “Monitoramento de Vetores de Pressão e Elaboração e/ou Avaliação dos Planos de Apoio à Proteção das RPPN”, e acontecerá no dia 15 de setembro, no Parque das Neblinas, no município paulista de Mogi das Cruzes.

 

O ‘Sistema Integrado de Monitoramento das Reservas Particulares do Patrimônio Natural’ paulistas – SIM-RPPN está contextualizado no “Termo de Convênio” entre FREPESP e Secretaria de Estado do Meio Ambiente – SMA-SP, mais especificamente no eixo que trata de “mecanismos de apoio à gestão e proteção das RPPN” – fruto da Resolução SMA Nº 80 – que institui o “Plano de Apoio à Proteção das RPPNs”. Saiba mais, aqui.

 

Ações e produtos de “mecanismos de apoio à gestão e proteção das RPPN” acontecem com o apoio técnico – da SMA-SP (como da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental – CFA, da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais – CBRN, e da Fundação Florestal – FF), para a capacitação dos proprietários, gestores e funcionários de RPPN por meio de oficinas ou cursos.

 

O aprimoramento do “Plano de Apoio à Proteção das RPPNs” acontece via oficinas que podem também contemplar a participação de organizações parceiras da FREPESP, como o WWF-Brasil e o Instituto Ecofuturo no caso da realização da VI Oficina SIM-RPPN que promove a análise de vetores de pressão.

  

Vale dizer que os temas abordados se tratam do “desdobramento” dos planos de apoio à proteção das RPPNs até então já realizados, ou seja, das atuais demandas e anseios dos RPPNistas – os proprietários de RPPNs.

 

Desta forma, o SIM-RPPN, de modo mais técnico, trabalha nas oficinas a sistematização e avanço do “Plano de Apoio à Proteção das RPPNs” – que trata hoje de ameaças das reservas, da melhoria no procedimento de denúncia, e do desenvolvimento e aperfeiçoamento da relação do proprietário de RPPN com a polícia ambiental.

 

Neste sentido, o primeiro tema abordado em consequência dos planos realizados foi o combate ao incêndio – em articulação com a Operação Corta-Fogo, e que aconteceu na IV Oficina SIM-RPPN “Boas Práticas de Prevenção e Combate a Incêndios: fortalecendo a articulação e a proteção das RPPN Paulistas”, em 11 de junho de 2016, na RPPN Rio dos Pilões, no município de Santa Isabel. Saiba mais, aqui.

 

“Monitoramento de vetores de pressão” é o segundo tema a ser promovido e será trabalhado na próxima oficina que conta com a presença de RPPNistas, gestores de unidades de conservação públicas do entorno de RPPNs, além de comandantes da Polícia Ambiental do Estado – de localidades referentes às RPPNs confirmadas.

 

A intenção é integrar e avançar no trabalho de apoio à proteção das reservas particulares junto aos atores de sua região.

 

O proprietário da RPPN Reserva Ecológica Amadeu Botelho e atual presidente da FREPESP, Toni Carioba, considera que “para o movimento paulista da conservação voluntária, esta oficina simboliza o avanço na melhoria da gestão das áreas particulares protegidas do Estado, já que a segurança e proteção da reserva é essencial para a conservação da biodiversidade entre outros benefícios. Também, levar conhecimento e integrar RPPNs e outras unidades de conservação nesse trabalho é um ganho para toda a sociedade. ”

 

A VI Oficina do SIM-RPPN começa o dia trazendo em sua PROGRAMAÇÃO o conceito de vetor de pressão; como os vetores podem prejudicar ou até mesmo inviabilizar os objetivos de conservação de uma RPPN; como os vetores de pressão incidem sobre o Parque das Neblinas, a RPPN Ecofuturo e a RPPN Botujuru – e o que se tem feito na tentativa de anulá-los/mitigá-los.

 

Além da experiência na gestão do Parque e RPPN Ecofuturo, práticas de proteção que podem ser aplicadas às RPPNs menores (e de menor recursos).

 

Para se conectar um pouquinho à natureza…relaxar mente e corpo será feito um breve passeio na “Trilha do Brejo” – com o apoio do Ecofuturo e do Borandá, um movimento que está sendo construído com o esforço conjunto de vários atores catalisados pelo WWF-Brasil – e que tem como objetivo convidar você a conhecer melhor a Mata Atlântica, por meio de caminhadas e atividades ao ar livre em áreas protegidas. Saiba mais, aqui.

 

Na parte da tarde serão abordados os planos de Apoio à Proteção das RPPN – Fluxo de informações e Aplicativo de Denúncias do Sistema Ambiental Paulista, bem como uma apresentação da CETESB que dialogará com os RPPNistas sobre atuação e competências do órgão ambiental.

 

O dia fecha com os grupos de trabalho para atualização e elaboração de Planos de Proteção das reservas.

 

Até o momento somam-se 50 planos entre RPPNs reconhecidas e em processo de reconhecimento.

 

A FREPESP agradece desde já aos parceiros realizadores (imagem abaixo) da VI Oficina SIM-RPPN  “Monitoramento de Vetores de Pressão e Elaboração e/ou Avaliação dos Planos de Apoio à Proteção das RPPN”.

 

 

Parceiros_Programacao_Oficina SIM-RPPN_15set2017 - Pq das Neblinas

 

___________

Comunicação FREPESP

Relações Públicas responsável: Ana Celina Tiburcio

Comments are closed.