Minha RPPN e a Mata Atlântica_2018

Minha RPPN e a Mata Atlantica

🌳 MINHA RPPN E A MATA ATLÂNTICA 🌳 está de volta! A série da FREPESP que no mês da Mata Atlântica traz um pouquinho sobre as RPPNs de São Paulo… A variedade destas Reservas é tão rica quanto sua biodiversidade! Vamos conferir algumas delas 

Importante apontar que o Bioma abriga cerca de 70% da população brasileira. Segundo dados divulgados, em 2016, pela Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Estado de SP tem hoje 22,9% (cerca de 3,9 milhões de ha) de sua Mata Atlântica original – pela metodologia de 3 ha, considerava-se que este total era de 2,7 milhões de ha, ou 16,2%. Saiba mais: https://bit.ly/2IGNDrc 

Muitos remanescentes florestais do bioma Mata Atlântica no Estado estão em terras particulares. Até o momento, cerca de 22 mil hectares estão protegidos pelas RPPNs SP. “Minha RPPN” significa, também, “Nossa Mata Atlântica” já que a conservação da natureza beneficia a todos! 💚🌳🙋‍♂️🙋‍♀️👭👬👨‍👩‍👧‍👦👩‍👧‍👦

📸 Agradecemos as lindas imagens enviadas por RPPNistas! 😉👏👏

Post no facebook, aqui.

 

RPPN Mahayana_FREPESP

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
De propriedade do jornalista Heródoto Barbeiro e, seu filho, Mauricio Barbeiro, a Reserva Mahayana abriga a RPPN Reserva Mahayana e a RPPN Reserva Hinayana. Localizada em Taiaçupeba – distrito de Mogi das Cruzes, possui 20 hectares de Mata Atlântica tratando-se de uma herança histórica, botânica, faunística e cultural! Para integrar as pessoas e a natureza, a Reserva oferece espaço para acampamentos, yoga, sessões fotográficas e eventos. Além de passeios (via agendamento) que contemplam visita à mina d´água, trilhas nas RPPNs Mahayana e Hinayana; roda d´água que abastece a Reserva; velho alambique; casa da Mata e local para meditação entre outras curiosidades que compõem a propriedade. 

Post no facebook, aqui.

RPPN Ecofuturo_FREPESP_Minha RPPN e a MA

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
A RPPN Ecofuturo é uma área de alto valor de conservação da natureza que fica dentro do Parque das Neblinas! Compõe significativas atividades ecológicas no contexto do Parque como pesquisas científicas e serviços ecossistêmicos que beneficiam direta e indiretamente a ecologia da paisagem…pulsando vida de diferentes formas! ‘Além da vasta diversidade de animais, das belas bromélias e micro-orquídeas, das águas cristalinas (e geladas!) do Itatinga e dos aromas singulares de toda essa mistura, a Reserva tem o prazer de ter deliciosos frutos por lá…como o Cambuci, assim denominado pelos indígenas. O cambucizeiro é uma árvore genuinamente brasileira e típica da Mata Atlântica, presente principalmente na região Sudeste, entre Rio de Janeiro e São Paulo.

‘Um fruto muito versátil, pode ser consumido in natura, ou utilizado no preparo de geleias, mousses, sucos, sorvetes ou até de bebidas alcoólicas – a famosa “cachaça de cambuci”.’
Acesse e conheça mais sobre o Cambuci: https://bit.ly/2IRhPzR

Post no facebook, aqui.

 

collage__

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
Quem traz suas riquezas e belezas hoje por aqui é a RPPN Chácara Santa Inêz! Localizada no município de Bananal – na região do Vale histórico paulista e também do Parque Nacional Serra da Bocaina, a RPPN é de propriedade do entusiasta da conservação da natureza e da educação ambiental, Sr. Engels, pois, assim acredita na construção de pessoas melhores para o nosso País! As imagens, colhidas na RPPN, ilustram um pouquinho das atividades na Reserva, desde a recuperação de áreas degradadas como a mina d´água até a recepção de alunos e professores para vivência e integração com os saberes da floresta!

Exemplos de projetos são: o jovem pesquisador; a linguagem dos pássaros; o Espaço de Reflexão (criado em homenagem ao grande amigo José Roberto Alvez Suarez – que foi gestor da Estação Ecológica Serra da Bocaina). Entre as atividades estão a comemoração do dia da árvore e do dia da água. Para conhecer e ver mais, o Sr. Engels convida você para acessar a página do Facebook Chácara Santa Inêz.

Post no facebook, aqui.

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
  No Dia Internacional da Biodiversidade, que é comemorado dia 22 de maio, vamos conferir um pouquinho da “bicharada” que a RPPN Trápaga abriga e saber como é essa relação! Com 70 hectares de Mata Atlântica – inseridos no Maciço Ecológico de Paranapiacaba, nesta área vem se desenvolvendo um trabalho para aprimorar a gestão da RPPN com foco na busca de um modelo de melhoria de seus ecossistemas e no contexto da paisagem do entorno, objetivando a interligação de remanescentes florestais de Mata Atlântica.

Instituto Manacá, responsável pela gestão da RPPN, afirma que muitos estudos apontam que as áreas protegidas privativas constituem importantes Corredores Ecológicos na manutenção da biodiversidade, em especial da Mata Atlântica – bioma este que sofre com a fragmentação, isolando populações. As RPPNs, que neste sentido cumprem com seu papel de forma mais eficaz e com amparo legal, constituem umas das melhores ferramentas para a promoção de Corredores Ecológicos, por meio da manutenção da conectividade entre Unidades de Conservação públicas e demais remanescentes.

E é assim que a RPPN Trápaga entende que deve ser: olhar para o seu interior, destacando as áreas necessárias para a restauração ecológica e, olhar para o seu exterior, buscando a conexão e manutenção de Corredores Ecológicos – tão preciosos para o bioma Mata Atlântica! 

 



RPPN Sitio Primavera_FREPESP

reserva_dos_indaias-240-650x400

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
 Parabéns pela dedicação e empenho nestes anos todos, Sr. Fábio e D. Edite Canteiro! Não só com a RPPN Sítio Primavera, mas, também na atuação em prol da Rede da Conservação Voluntária paulista!  O casal Sr. Fábio e D. Edite compraram o Sítio em 1999…fotos mostram como era… Roberto, o caseiro que lá estava, lá ficou…com as vacas, com os gansos e com uma paisagem desolada, pois, ele tirou muito daquela mata! Tudo era precário e improvisado, conta o casal.

Contudo, área próxima ao Parque Estadual Serra do Mar – Núcleo Santa Virgínia, grande parte da vegetação de Mata Atlântica ali existente continua inalterada. O riacho foi recuperado e nada mais derrubado diante do espírito de preservação e conservação da natureza do casal Canteiro que já em 2000 tem reconhecida a RPPN Sítio Primavera!

Hoje, há uma rústica, linda e agradável pousada para quem quer desfrutar da beleza, do calor e da umidade da Mata Atlântica…fria na maior parte do ano, localizada nos altos morros da Serra do Mar próxima ao Litoral Norte do Estado. Para quem fica na Pousada é possível fazer trilhas e visitar cachoeiras do PESM Núcleo Santa Virgínia que oferece diferentes passeios, porém, que levam todos às belezas e surpresas da rica Mata Atlântica!
*Saiba mais sobre a Pousada:
RPPN Sítio Primavera, São Luis do Paraitinga/ SP
Canteiros Sítio Primavera

Post no facebook, aqui.

 

 Minha RPPN e a Mata Atlântica 
 “Olha aquele bicho passando alí…”  Conheça um pouquinho da fauna que a RPPN Ecofuturo e o Parque das Neblinas abrigam! E o que conta o Instituto Ecofuturo sobre seu trabalho em prol da preservação da Mata Atlântica da região! 

“A partir de uma orientação estratégica do plano de manejo do Parque das Neblinas, reserva da Suzano gerida pelo Instituto Ecofuturo, criamos, dentro da área do Parque, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural. Com 518 hectares, a RPPN Ecofuturo, oficialmente reconhecida em 2009, está localizada em uma zona de alto valor para a conservação, onde a vegetação nativa encontra-se bem preservada. Desta forma, a Suzano e o Ecofuturo oferecem formal contribuição ao Sistema Estadual de Unidades de Conservação, em especial no contexto da Mata Atlântica da Serra do Mar”.
*Paulo Groke, Diretor de Sustentabilidade do Ecofuturo*

Post no facebook, aqui.

 

🌳 DIA DA MATA ATLÂNTICA  27 DE MAIO

No “Dia da Mata Atlântica”, a série  Minha RPPN e a Mata Atlântica  ilustra um pouquinho RPPNs e RPPNistas paulistas. Admira e parabeniza todos os esforços empreendidos para a conservação da natureza! Um ato voluntário (e particular) que beneficia a todos! No fragmentado bioma Mata Atlântica, as RPPNs são essências para a formação de corredores ecológicos que são fundamentais para o aprimoramento/enriquecimento da ecologia da paisagem – esta que abriga as inúmeras funções que garantem a qualidade dos serviços ecossistêmicos vitais à todos os seres vivos!
 
Parabéns a todos que cuidam das riquezas desta floresta!

_________________________________________________

Comunicação FREPESP 
Ana Celina Tiburcio 
Comunicação e Conteúdo Ambiental